quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

a decisão.

era véspera de natal.
ele fazia torradas e café com leite. a maria brincava no quarto com brinquedos que já não se lembrava que tinha. o miguel chorava: naquele dia o miguel chorou muito e dormiu muito. tinha febre: estava doente. o dia passou depressa. chovia. saímos para jantar e a maria viu avós e tios. e abraçou todos: estava feliz. comemos comida de natal. as prendas de natal foram abertas mais cedo. sentada no sofá com o miguel a dormir nos meus braços não vi a maria abrir prendas que eu escolhi para ela. às vezes ela corria para me mostrar. nos meu braços ele chorava: deixei a maria a brincar com carrinhos, castelos e violas. era já dia de natal quando chorei a segurar os braços do miguel enquanto as enfermeiras lhe tiravam sangue. chorei porque eles não estavam juntos a rasgar embrulhos como eu tinha imaginado. chorei porque eles não estavam a correr pela casa. chorei porque ele chorava. e olhava para mim a chorar. naquele momento em que chorei senti uma mão no meu ombro: uma enfermeira com brincos que eram sinos, com hastes de rena na cabeça que se mexiam para trás e para a frente: está tudo bem mãe, ele vai ficar bem. parei de chorar: aquelas palavras, numa língua que era a minha, deram-me conforto. disse obrigada muitas vezes. disse obrigada durante todo o tempo que levei a vesti-lo. a enrolá-lo no meu casaco. obrigada, obrigada. eram 3 da manhã: estava cansada.
nos dias seguintes o miguel melhorou. a chuva passou. finalmente: dois meses depois de ter começado a andar ele sentiu o prazer de andar na rua. não havia gelo, nem neve. ele podia andar. ele estava feliz e orgulhoso. naquele dia, no parque da macaca, a maria brincou com 3 meninas. ela disse: eu consigo brincar com estas meninas. ela estava espantada por ser compreendida. eu e ele, longe um do outro, observámos o que cada um fazia. naquela manhã: quando ela correu às voltas sem parar, quando ela cantou o balão do joão do cimo do escorrega, quando ela jogou à macaca e no fim gritou aos saltos viva!viva!: naquela manhã eu sorri muitas vezes: naquela manhã reconheci a minha filha. ela era alegre e espontânea e feliz. ela tinha o sol a bater-lhe no rosto.
no final daquele dia ele adiou a passagem para podermos entrar juntos em 2014. as nossas passagens tinham sido antes canceladas: eu, a maria e o miguel íamos ficar. a nossa decisão era ficar. a nossa decisão foi baseada em sorrisos, em abraços, em manhãs no parque da macaca. em palavras que a ouvimos dizer. na serenidade que estar em casa nos trouxe. nos meus pais e nos pais dele: em avós. na tia má que está na índia. nos tios. na prima que cresce com eles. em dias que não voltam. na enfermeira com brincos que eram sinos. nas vizinhas que dão bolachas à maria. que lhe perguntam se podem levar o mano para casa. no sol que nos bate na cara. nas lembranças que os sítios nos trazem. em nós. a nossa decisão é ficar: temos agora menos do que antes. um dia conquistaremos tudo de novo. um dia vamos viver mais à vontade. agora vamos viver mais felizes.
esperamos apenas pelo regresso definitivo do pai. um mês. para quem já esteve longe tanto tempo um mês parece uma eternidade. um mês: mais um mês.
voltei a contar os dias.
faltam 23 dias.
 
 
miguel: a andar na rua pela primeira vez.

20 comentários:

  1. <3
    as maiores felicidades para vocês.
    de coração*

    ResponderEliminar
  2. com o coração são sempre decisões acertadas :)

    ResponderEliminar
  3. Foi uma decisão de coração. E fico tão feliz por vocês!

    ResponderEliminar
  4. Bem nem sei o que dizer, acho mesmo que é a primeira vez que comento, embora vos leia sempre. Não me parece que hoje tenhas menos, hoje tens mais. Tens mais sorrisos, tens mais certezas, tens mais alegria. Não foi uma derrota, foi uma experiência que te mostrou o caminho que deves seguir. Benvinda de volta. Estou feliz por vos sentir felizes.

    ResponderEliminar
  5. Quando há amor tudo se consegue. Ainda que apreciando de longe acho que tomaste a melhor decisão. Dava tudo para poder ver o meu afilhado crescer. Para brincar com os meus primos. Para ensinar uma delas a ler e para ouvir os segredos dos namorados da outra. Pagava para poder assistir ao dia em que o meu primito pequenino "fugiu" de casa para ir brincar para o parque. E seria a pessoa mais feliz do mundo se visse o primeiro dente do meu afilhado nascer. Mas eles estão todos longe e isso será sempre uma dor para todos. Para quem fica também não é fácil. Ainda bem que conseguiram ouvir a vossa Maria.

    ResponderEliminar
  6. Antes de ler parecia que já conhecia o final. Na verdade tinha esperança deste final. Já vos sigo há tanto tempo que sabia que os sorrisos, o sol, o parque, as vossas pessoas iam pesar bem mais na balança da ponderação da decisão. Bem vindos a casa.. à vossa casa. Que os dias passem rápido e que sejam sempre muito felizes.

    ResponderEliminar
  7. Tudo se (re)conquista quando temos a felicidade estampada no rosto e na vida de quem amamos mais do que tudo. Afinal nada mais importa. Boa sorte neste novo começo!

    ResponderEliminar
  8. Não sei se foi a escolha mais acertada mas se estão felizes com essa escolha só pode ser a mais acertada. boa sorte!!! vocês merecem tudo de bom. Beijinhos***

    ps: é bom saber que a Maria ri novamente à gargalhada :)

    ResponderEliminar
  9. Não a conheço. Mas ao acompanhar este seu blog tantas vezes ansiei por essa decisão. A felicidade. Foi a pensar nela que partiram, e foi por ela aqui estar, que retornam. Bem-vindos a TODOS.

    ResponderEliminar
  10. Fiquei tão contente por vocês que nem imagina. Há dias escrevi num dos posts o seguinte comentário "sempre que aqui venho só me apetece dizer-lhe regressem a casa, à vossa casa. Nem consigo imaginar o quão difícil está a ser, sobretudo para a Maria. Valerá a pena? Se acharem que sim força e tudo melhorará. Se eu tivesse que viver num sitio em que a noite predominava enlouqueceria" (houve um erro qq pq não chegou a ser publicado. Mas no fundo esperava que um dia entrasse aqui e lesse o que li hoje. Via-se claramente que não estavam felizes.
    Mais uma vez, fiquei mesmo contente por vocês.

    ResponderEliminar
  11. Não nos conhecemos mas somos vizinhas e a minha Madalena cruzava-se muitas vezes no parque com o Miguel e com a Maria antes da vossa partida. Tenho seguido o blogue e quero desejar-vos as maiores felicidades. Espero que o regresso seja ainda melhor do que já parece estar a ser.

    ResponderEliminar
  12. Bem-vindos! Se estão mais felizes agora isso é que interessa. Podemos ter melhor vida financeira, mas se não gostamos do sítio onde a nossa vida se desenrola, do nosso enquadramento, então não conseguiremos ser felizes. Desejo que consigam reconstruir aquilo que já tinham antes da viagem e que possam crescer muito mais, em todos os sentidos! :)

    ResponderEliminar
  13. O mais importante é estarem felizes com as decisões tomadas. Na vida não há decisões "irrevogáveis" como dizia o outro :) É ir vivendo e sendo feliz. Boa sorte!

    ResponderEliminar
  14. As vezes parece que basta ter a família unida e todos somos felizes, mas a Maria e o Miguel precisavam de mais, precisam do seu espaço, do seu ar, da sua língua, da sua terra. Quando dizem que as crianças se habituam mais depressa e facilmente fazem amizades... até pode ser verdade, mas viver sem aquilo que já tinham adquirido como seu não é fácil. A decisão de 2014. A decisão que vai fazer da vossa, uma família muito feliz. Boa sorte e sejam felizes (aqui) :)

    ResponderEliminar
  15. Que boa nova, fico muito feliz por sentir a vossa felicidade!

    ResponderEliminar
  16. A nossa casa é onde nos sentimos bem. o resto arranja-se. bjos

    ResponderEliminar
  17. Era raro o post que lia sem que me viessem as lágrimas aos olhos. São, sem dúvida, uma família corajosa.
    Que sejam felizes e completos!

    ResponderEliminar
  18. São as nossas raízes! Fiquei mesmo feliz por isso! A maior felicidade está no lugar em que sentimos bem, ou seja, em casa! Infelizmente, eu estou 9 anos no Brasil e todos os dias desejo voltar para Portugal, mas esse sonho parece estar só agora muito próximo! Fizes-te uma boa escolha! Felicidades

    ResponderEliminar