sábado, 21 de julho de 2012

as pessoas.


quando eu fui para a universidade estudei muito, fiz amigos, apanhei bebedeiras, entrei em debates, partilhei casas, fiz directas, diverti-me. as pessoas elogiavam a minha adaptação, o meu espírito académico.
foi assim durante 5 anos.
quando eu me tornei empregada de mesa atendi clientes chatos, lavei sanitas, trabalhei 12 horas por dia, ganhei 2,56 euros à hora. as pessoas elogiavam a minha dedicação, o meu esforço.
foi assim durante 4 anos.
quando eu decidi ser mãe estive 9 meses de repouso para ela nascer, tive dores de parto, vi o primeiro sorriso, a primeira queda, o primeiro passo. as pessoas dizem que eu me devia desapegar dela, que a devia deixar com outras pessoas, que devia deixar de amamentar, que não a devia adormecer, que a devia deixar chorar.
e eu só sou mãe há 14 meses.

é por isso que eu não percebo as pessoas.
 

 

8 comentários:

  1. idade de comentar para te dizer simplesmente que não ligues às pessoas. fui mãe hà pouco tempo tb a minha piquena tem 23 meses e houve algo que fui aprendendo durante este tempo que foi ouvir o meu coração, que é o que acho que eles dizem do 6º sentido, o que eu sinto e tenho pena de nõ o ter ouvido mais cedo, porque tinha dado mais colinho ainda do que dou hoje com s manias de nõ a habitues ao colo não faças isso, não fça aquilo...ao contrário das outras coisas, que na maior parte da vezes nem entendem, na maternidade todos tem uma palavrinha a dizer, todos acham que deve ser dest ou daquela maneira, por isso aprendi a ecutar o meu coração. Posso dizer te que partilho a tua opinião, té porque trablaho com crianças e conheço o impacto que tem nelas a dedicação dos pais. os problemas que hoje assitimos deve se cada vez mais à ausência de pais na vida dos filhos, ao excesso de creche, ao excesso de avós ao excesso de amas e todos os outro terceiros que ão os pais. Se eu pudesse fazia o mesmo que tu porque como tu mesma dizes e muito bem ela só tem 14 meses! Percebo perfeitamente a pressão que sentes, mas aprende a ignorar ainda que por vezes seja difícil. Bem ficava aqui tempos infinitos a falar disto. Há mais pessoas a pensr assim, não és nenhum E.T. E já agora a minha filha ainda mama e para já vai contiuar a mamar enquanto ela quiser, mesmo ficando grávida de um segundo como penso que estas pelo post anterior parabens :). Não sei se tens facebook, mas existe um grupo de pessoas lá assim dedicadas como tu é uma questão de pesquisares mas confesso que não sei o nome, mas tem algo a er com amamentação. Um beijinho s lá assim dedicadas como tu é uma questão de pesquisares mas confesso que não sei o nome, mas tem algo a er com amamentação. Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. p.s.s.-desculpa a insistência mas afirmações como as que tu referes tirm me do serio ainda que não o façam por mal, normalmente tmbém result tu justificares o teu comportamento pelas opiniões de pediatras conceituados e outros especialistas de renome, pelo que te sugiro a leitura dos livros do pediatra carlos gonzalez ou do Brazelton, pra mim tem sido úteis, entre outros que te posso indicar e nunca mas nunca te desapegues da tua filha, nada é mais importante par eles nesta idade do que a vinculação a pelo menos um dos progenitores, é fundamental.infelismente continuam a existir muitas teoris que n tem qq fundamento terórico, baseadas em apenas crenças e senso comum. parabens pelo blog

    ResponderEliminar
  3. os tempos mudam, crescemos e até quem nos dizia pouco (ou mesmo nada!) passamos a seguir (nem que seja pela escrita!). sou mãe há 4 meses e meio e faço isso e muito mais. Pior, oiço isso e muito mais. E eu? Quero lá saber. Passo 24 horas por dia agarrada ao meu filho e sou FELIZ. Quero lá bem saber se a vida social alterou, se me deixei de jantaradas e afins. Sou feliz assim. É por isso que te compreendo tão bem! Felicidades para os 4 e parabéns!

    ResponderEliminar
  4. Oh, tão fofa que está a Maria :)

    ResponderEliminar
  5. mas ca raio! cambada de invejosos da felicidade alheia.
    mas tu já sabes que as pessoas são assim, estás a cansar a tua beleza pra quê? lol

    vive/vivam e sê/sejam feliz/es à tua/vossa maneira ponto

    ResponderEliminar
  6. Olha, só conheci o Psst Menina quando já estava transformado em livro, mas eis que te apanho novamente na blogosfera e com um tema que me diz tanto...
    Sou mãe de um menino de 4 anos que alterou tudo na minha vida. Também ouvi comentários como esses, mas felizmente houve uma pessoa que resumiu tudo com estas palavras "a mãe é que sabe, é ela que sente o que é melhor para o seu bebé".
    Portanto mima, beija, abraça, rebola no chão, enfim... tudo o que vos fizer FELIZES!
    Um beijinho e tudo de bom para ti e a tua Maria

    ResponderEliminar
  7. Aos 4 anos e meio é que começo a pensar que devia de adormecê-la, principalmente por vir aí uma mana..

    Há que aproveitar o crescimento delas ;)*

    ResponderEliminar
  8. O mimo nunca é demais. O pediatra da minha filha disse um dia: "ate os adultos queriam andar ao colo, mas já ninguém o faz" por isso aproveita e dá-lhe colo, mimo, o que ela quiser! Nao há nada melhor q uma criança amada!

    ResponderEliminar